Câmara presta homenagem à ex-combatentes

Câmara realiza evento para homenagear ex-combatentes que lutaram na Revolução de 1932 e a seus familiares.

Publicado em: 09 de julho de 2009

A Câmara de Nova Odessa realizou uma simples homenagem na manhã desta quinta-feira (09/07) aos ex-combatentes novaodessenses que lutaram na Revolução Constitucionalista de 1932. Participaram do evento pouco mais de 20 pessoas, entre vereadores e funcionários do Poder Legislativo, o prefeito Manoel Samartin, alguns munícipes e familiares dos soldados que lutaram na Revolução.

No início dos trabalhos, houve um breve relato histórico, em seguida o hasteamento das bandeiras, os participantes cantaram o Hino Nacional, teve ainda a leitura da Moção de Congratulação aos ex-combatentes e familiares, aprovada na última sessão por unanimidade.

Também fizeram uso da palavra, enfatizando a relevância da data, o presidente do Poder legislativo, José Mario Moraes e o prefeito Manoel Samartin. “Estamos aqui hoje realizando nosso compromisso cívico, a história não pode se perder com o tempo. Esta data é muito importante tanto para o Estado de São Paulo como para o País”, comentou o prefeito.

José Mario lembrou que os soldados lutaram para que hoje tenhamos a democracia conquistada por eles. “Acho que esta é a data mais importante quando se fala de luta e democracia. Eles lutaram por um ideal nobre, a liberdade democrática, através da constitucionalização do País. É com orgulho que lembramos que Nova Odessa também participou desta luta”, frisou o presidente.

Representando o ex-soldado Benedito Camargo, esteve seu filho Paulo Camargo. “Achei excelente a idéia do presidente e vereadores de relembrar a data. O que lamento é que poucas pessoas participam. Mas esta lembrança mexe muito comigo, pois reaviva a minha memória em relação ao meu pai”, comentou.

Representando o ex-combatente Aristeu Valente esteve sua irmã Emilia Valente Kerper. Ela se emocionou a falar da data. “Acho muito importante lembrar daqueles que deram a vida pela pátria. Já se passaram tantos anos, mas ainda sinto muito, me emociono, pois lembro com clareza do meu irmão e daquela época. Eu tinha 12 anos”.

1932 - A Revolução de 1932 ou Guerra Paulista foi o movimento armado ocorrido no Brasil, entre os meses de julho e outubro daquele ano. O Estado de São Paulo visava à derrubada do Governo Provisório de Getúlio Vargas e a promulgação de uma nova Constituição para o Brasil. Foi uma resposta paulista a Revolução de 1930, a qual acabou com a autonomia que os estados tinham durante a vigência da Constituição de 1891.

O dia 09 de julho marca o início da Revolução de 1932. É a data cívica mais importante do Estado de São Paulo e feriado estadual. Os paulistas consideram a Revolução de 1932 como sendo o maior movimento cívico de sua história. Foi a primeira grande revolta contra o governo Getúlio Vargas e o último grande conflito armado no Brasil.

No total foram 97 dias de combate, com um saldo oficial de 934 mortos. Por Nova Odessa participaram os combatentes: Aristeu Valente, Benedito Camargo, Faustino de Moraes, Francisco de Souza, Joaquim Rodrigues Azenha, Martholindo Teixeira Filho, Roberto Whitehead, Shano Jorge Sprogis, Theodomiro Delega, Alberto Bartolo, Antonio Prado, Eduardo da Silva e Fausto Moraes.
 


Publicado por: Marineuza Lira

Cadastre-se e receba notícias em seu email