Belizário volta e faz várias cobranças

Enchentes, reparos em escola e semáforo na Brasil deram o tom do discurso do vereador Zé da Padaria

Publicado em: 18 de novembro de 2011

O vereador José Carlos Belizário (PC do B), o Zé da Padaria, que esteve afastado por 30 dias retornou a Câmara na última sexta-feira, dia 11 de novembro, e nesta primeira sessão que participa, após seu afastamento, fez uma série de cobranças à Administração. Embora não tenha apresentado proposituras, por falta de tempo hábil para isso, fez uso da Tribuna Livre para apresentar algumas solicitações.

Segundo ele, com a chuva do final de semana as águas do Ribeirão Quilombo subiram bastante e a Administração pouco tem feito para se prevenir contra as enchentes. “Logo chega a época das chuvas intensas e temos que cobrar a Administração para realizar as obras o mais rápido possível e assim não ter problemas no futuro. Quero registrar aqui nossa preocupação neste sentido. Acho que os prefeitos de Nova Odessa, Sumaré e Americana, assim como o Governo do Estado, tem que se juntar para melhorar a fluência do Ribeirão Quilombo e evitar prejuízos a população”, frisou.

Belizário também citou que a escola municipal Simão Welsh não foi consertada ainda depois do vendaval que ocorreu na cidade, no dia 29 de novembro, e afetou a unidade de ensino. Baseado nisso cobrou mais compromisso do prefeito Manoel Samartin (PDT) e solicitou que o Executivo providencie a obra o mais rápido possível. “É extremamente necessária, nossos os alunos não podem ficar sem aula, hoje está fazendo 18 dias (dia da sessão 16/11) do ocorrido. O trabalho já teve início, mas deveria estar mais adiantado”, salientou.

Outro assunto foi referente à necessidade de um semáforo no cruzamento da Avenida Brasil com a Ampélio Gazzetta, pois no horário de pico o trânsito de veículo é muito intenso e o pedestre não consegue atravessar com segurança. “Fui cobrado esta semana por munícipes que pedem o semáforo no local, já teve pedidos semelhantes por outros vereadores, mas nada ainda foi feito. Solicitação é para que se providencie a instalação do equipamento o mais rápido possível”, afirmou.

O presidente da Câmara, professor Adriano Lucas Alves (PSDB), ao fazer uso da Tribuna Livre, fez referências a Zé da Padaria, desejando boas vindas e afirmando que sentiu sua falta, embora o suplente Levi Rodrigues Tosta (PSDB) tenha feito um bom trabalho. Ele também comentou sobre a situação da escola Simão Welsh, que teve como consequências, entre outras coisas, o destelhamento da escola, e sua utilização do espaço ficou inviável. “Fui procurado por vários munícipes. Até onde eu sei, foi decretado Estado de Emergência na cidade e isso permite contratações emergenciais sem processo de licitação, então peço para que o prefeito tome as medidas cabíveis o mais rápido possível. Precisa-se de posturas rápidas na questão da reconstituição da escola Simão Welsh”, frisou. Ele acrescentou que recebeu informações que os alunos foram acomodados em outras unidades escolares, porém acredita que do ponto de vista pedagógico a situação fica bastante comprometida.

O presidente também comentou sobre o semáforo no cruzamento da Avenida Brasil com a Ampélio Gazzetta. “Já pedimos aqui muitas vezes, a situação do local é caótica, as pessoas não conseguem atravessar em horário de pico. Já morreram várias pessoas não só naquele cruzamento, mas também indo em direção ao Marajoara pela ausência de uma calçada”, disse.

Ele sugeriu que seja feita uma parceria com o Instituto Plantarum, que se tornou um Jardim Botânico, para que seja feito o mais rápido possível a calçada no trecho da Brasil, que segue da Ampélio Gazzetta para o bairro, pois o número de pessoas que vão se utilizar daquela área será muito maior.
 


Publicado por: Marineuza Lira

Cadastre-se e receba notícias em seu email