Professor Antonio visita obras da creche do Capuava

Vereador questiona o atraso de quase um ano na entrega da unidade escolar

Publicado em: 20 de outubro de 2017

O vereador Antonio Alves Teixeira, o professor Antonio (PT), esteve esta semana fiscalizando as obras da creche do Jardim Capuava e questiona o atraso nas obras que, pelo cronograma, a unidade deveria ter sido entregue em março deste ano. A obra, no valor de R$ 1,4 milhão, é uma parceria do Governo Federal e Prefeitura de Nova Odessa, através do Plano de Desenvolvimento da Educação do Ministério da Educação.
 
 
“Este ano já era para esta creche ter atendido a população. Ela é obra do Governo Federal, da época da presidente Dilma, que tem um projeto que deixa todo mundo encantado, pois a unidade é bem arejada, grande, bonita e com todas as normas de segurança necessárias. O problema é o atraso na entrega, já que o cronograma previa março de 2017, e pelo que vemos, acredito que ficará pronto apenas no início do ano letivo de 2018, com quase um ano de atraso”, disse o vereador.

 
Para ele o atraso das obras faz com que ao menos 130 crianças na fase de 0 a 4 anos sejam atendidas em escolas participares conveniadas ao município para atender a demanda de creche. “Na rede de ensino municipal é exigido que todos os professores tenham formação em Pedagogia, enquanto as creches conveniadas não há esta exigência. Como minha luta é a educação, só estarei satisfeito quando todas as crianças nesta faixa etária estiverem em uma creche pública, por 12 horas”, afirmou professor Antonio.

 
O vereador ressaltou que a obra foi iniciada em 2013 no entanto em 2014, por conta de atrasos nos repasses, foi paralisada. Uma nova licitação foi realizada e em 2016 quando foi dado continuidade aos serviços.

 
A creche, com 1.100 metros quadrados de área construída e capacidade para atender cerca de 130 alunos, faz parte do O Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância), do Governo Federal com investimentos de R$ 1,8 milhão, sendo R$ 1,2 milhão proveniente do Ministério da Educação e o restante foi contrapartida da Prefeitura. 


Publicado por: Assessoria de Imprensa

Cadastre-se e receba notícias em seu email