Carla festeja aprovação do projeto ‘Flor de Lótus’

A proposta é voltada à proteção de mulheres em situação de violência, por meio da atuação preventiva e comunitária através de uma rede de atendimento

Publicado em: 28 de março de 2018

A Câmara de Nova Odessa aprovou por unanimidade o Projeto Flor de Lótus, de autoria do Prefeito Municipal, voltado à proteção de mulheres em situação de violência, por meio da atuação preventiva e comunitária através de uma rede de atendimento. O projeto foi proposto ao Executivo pela presidente da Câmara, Carla Lucena (PSDB), que festejou a aceitação da proposta e agradeceu o empenho de todos os envolvidos na elaboração do projeto.

 

A projeto prevê a implementação de ações realizadas pela Diretoria de Promoção Social, Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) e Secretaria de Saúde, em parceria com o Poder Judiciário, a Guarda Civil Municipal, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e as polícias Civil e Militar na prevenção e combate à violência física, psicológica, sexual, moral e patrimonial contra as mulheres.

 

“Muitas mulheres que registram as queixas de violência na polícia não buscam a continuidade do processo. Quando envolve as questões médicas, algumas passam apenas pelo Pronto Socorro e nem chegam a registrar Boletim de Ocorrência devido à dependência financeira. E para o Creas, muitas demandas não chegavam. A ideia do projeto vem para atender e acolher essas mulheres encaminhando para acompanhamento psicossocial, saúde e também acompanhamento da família", explicou Carla.

 

Entre os objetivos do projeto está de monitorar o cumprimento das normas que garantam a proteção das mulheres e a responsabilização dos agressores, promover o acolhimento humanizado e a orientação às mulheres em situação de violência por guardas civis especialmente capacitados, bem como o seu encaminhamento aos serviços da rede de atendimento especializado.

 

As ações dos setores envolvidos incluem as visitas domiciliares, verificação do cumprimento das medidas protetivas aplicadas pelo Judiciário ou autoridade policial e adoção das medidas cabíveis no caso de descumprimento.

 

“Agradeço todas as pessoas, dos mais diversos setores que abraçaram comigo esta causa e agora é hora de colocá-lo em prática. Temos que comemorar esta aprovação com a esperança de que façamos a diferença na vida de muitas mulheres que precisam de um ‘colo’ em nossa cidade”, finalizou.


Publicado por: Assessoria de Imprensa

Cadastre-se e receba notícias em seu email