Testemunhas são ouvidas na CEI da Habitação

Por mais de seis horas, membros da Comissão ouviram depoimentos sobre as possíveis irregularidades no processo de cadastramento habitacional

Publicado em: 25 de abril de 2018

Na tarde desta quarta-feira, dia 25, o presidente da CEI (Comissão Especial de Inquérito) da Habitação, o vereador Avelino Xavier Alves, o Poneis (PSDB), e a vereadora Carol Moura (Podemos), que é membro da Comissão, ouviram seis testemunhas em pouco mais de seis horas de trabalho. Por motivos de saúde, o vereador Edson Barros de Souza, o Nenê Gás, que é relator da CEI não participou das oitivas.

 

A CEI, instalada no final de fevereiro, investigará as possíveis irregularidades no processo de cadastramento habitacional, sorteio e ocupação dos 720 apartamentos do Residencial das Árvores.


“De fato existem irregularidades, bem como o caso de locação de apartamentos, cessão de uso, inadimplência que extremamente elevada, muito gato de luz e água, enfim, a nossa expectativa é conseguir retirar alguns moradores que estão de forma irregular no condomínio para que os suplentes possam ser chamados. Pretendemos também com este ato tentar diminuir a inadimplência e regularizar a situação fiscal dos que lá estão”, explicou Carol Moura.


Foram ouvidos o atual Diretor de Habitação, Sr. Adriano Lucas Alves e dos ex-diretores Angelo Roberto Réstio, o Nenê Réstio e Tiago Lobo, além da servidora Luana Priscila, e síndicos dos Condomínios.


Segundo Carol, após as oitivas desta quarta-feira novas testemunhas foram oficiadas. As oitivas seguem no dia 3 de maio, quando serão ouvidas outras testemunhas como a servidora Zilda Mantovani, um morador do Ipê Branco e novamente o ex-secretário de Habitação, Tiago Lobo.


“Infelizmente esta CEI se faz necessária, pois formalmente, a Caixa Econômica Federal já foi notificada e não tomou as medidas cabíveis”, finalizou a vereadora.

 


Publicado por: Assessoria de Imprensa

Cadastre-se e receba notícias em seu email