BANDEIRA E BRASÃO DE ARMAS DE NOVA ODESSA

A Bandeira e o Brasão de Armas do Município de Nova Odessa foram instituídos pela Lei Municipal nº 181, de 24 de junho de 1965, sendo prefeito municipal Arthur Rodriguez Azenha, de acordo com o disposto no artigo 195 único da Constituição Federal. O Brasão e a Bandeira são de autoria do heraldista Arcinoé Antonio Peixoto de Faria.

O Brasão de Armas, é descrito heraldicamente da seguinte forma:
Escudo samnítico, encimado pela coroa mural de seis torres, de prata. Em campo de goles, bordado de prata, um grifo do mesmo metal. Como suportes à destra uma haste de cana e à sinistra um ramo de algodão, ambos ao natural entrecruzados em ponta, sobre os quais se aplica um listel de goles, contendo em letras de prata, os dizeres:
" VIGILÂNCIA, SABEDORIA E PODER "

A explicação simbólica do descritivo heráldico, é feita da seguinte forma:

O escudo samnítico, preferido para representar o brasão de Nova Odessa é de origem francesa, sendo o primeiro estilo de escudo adotado em Portugal, servindo de referência à raça colonizadora e principal formadora da nacionalidade brasileira.

A coral mural que o sobrepõe, sendo de prata de seis torres, das quais apenas quatro são visíveis em perspectiva no desenho, identifica o brasão de domínio indicando a condição de cidade de terceira grandeza, ou seja, sede de Município.

A cor goles (vermelha) simboliza a audácia, intrepidez, valor, galhardia, nobreza conspícua e domínio, predicados atribuídos aos imigrantes letos, primeiros colonizadores, que, com a coragem e a audácia que os identifica, abandonaram sua terra natal e aqui vieram fixar-se, a despeito das condições adversas do clima e da língua, para lançar os fundamentos da cidade que é hoje Nova Odessa.

O grifo representado no campo do escudo é figura mitológica, sendo metade leão e metade águia, simbolizando a custódia, a vigilância, a perfeição e o poder, identificando os propósitos dos atuais habitantes de Nova Odessa, dignos continuadores da obra iniciada pelos colonizadores, que , com sabedoria e inteligência (águia) aliadas à força poderosa (leão ) e um trabalho constante, eficaz e realizador, constroem hoje a grandeza da cidade.

O metal prata da bordadura do escudo é um evocativo de paz e religiosidade de seu povo que, irmanado em Deus, comungando um mesmo ideal, admite e professa o Cristianismo sob várias seitas: é a cor do metal prata em que é representado o grifo, um símbolo de amizade, integridade, eqüidade, justiça e pureza.

Nos ornamentos exteriores, a haste de cana e o ramo de algodão representam os principais produtos da terra dadivosa e fértil, esteios da economia municipal, muito embora a industrialização de tecidos, cerâmicas e outras indústrias tenham também papel de relevo.

No listel o slogan que se constituiu em afirmativa clara e eloqüente dos propósitos do povo, sintetizando em três palavras, tudo o que o brasão representa:

" VIGILÂNCIA, SABEDORIA E PODER "