Debate aborda o remanejamento dos coletores de lixo

Vereadores discutiram trabalho dos funcionários municipais após serviço ir pra Coden

Publicado em: 08 de maio de 2019

No início da sessão de segunda-feira (dia 6), a Câmara de Nova Odessa promoveu um debate a respeito dos coletores de lixo da Prefeitura. Em atendimento a pedido do vereador Antônio Alves Teixeira, o Professor Antonio (PT), os parlamentares discutiram o remanejamento dos servidores após o serviço passar a ser gerenciado este ano pela Coden (Companhia de Desenvolvimento de Nova Odessa).

O secretário de Obras e Serviços Urbanos, Elvis Ricardo Maurício Garcia, o Pelé, compareceu ao debate junto do diretor de Serviços Urbanos, Hélio Brito de Jesus. Os coletores foram convidados a participar da ocasião, mas nenhum compareceu ao evento. “A audiência foi pedida por coletores, mas como nenhum compareceu, é porque agora devem estar satisfeitos”, explica o Professor Antonio.

O autor do requerimento diz que a ideia era saber como os coletores foram “realocados”. O secretário de Obras citou que os 22 coletores continuam atuando pela Prefeitura, mas remanejados para serviços análogos às funções anteriores, como a recolha de galhos, móveis e outros objetos. Além disso, quatro continuam na recolha do lixo, porque alguns bairros de chácaras permanecem atendidos pela Prefeitura.

Pelé garantiu que as normas e leis brasileiras permitem que os coletores desempenhem atividades correlatas, mesmo não estando no edital de contratação. O secretário citou que o assunto chegou a ser denunciado pelo sindicato da categoria ao Ministério Público do Trabalho, por suposto desvio de função. “Mas foi até bom ter a denúncia no MPT, porque ficou provado que não há qualquer problema”, defende.

“Na verdade é o contrário: tem coletores que estavam bastante cansados do extenuante trabalho e agora se encontram mais satisfeitos, por desempenhar uma atividade menos pesada”, acrescenta Pelé. A posição do secretário é compartilhada pelo diretor de Obras. “Foi feito o remanejamento dos servidores conforme o necessário e tudo dentro da lei”, completa Hélio de Jesus.


Publicado por: Assessoria de Imprensa

Cadastre-se e receba notícias em seu email