Câmara debate estrutura e trabalho dos músicos da Banda Municipal

Nenê Réstio traz representantes da Prefeitura e profissionais para discutir propostas

Publicado em: 02 de outubro de 2019

A Câmara de Nova Odessa promoveu no início da sessão de segunda-feira (dia 30) um debate a respeito da estrutura e condições de trabalho dos músicos da Banda Sinfônica Municipal ‘Professor Gunars Tiss’. A ocasião foi convocada por requerimento do vereador Angelo Roberto Réstio, o Nenê Réstio (MDB), reunindo dirigentes da Prefeitura e profissionais do renomado grupo.

Compareceram ao debate o chefe de Gabinete da Prefeitura, André Faganello, o secretário de Esporte, Lazer, Cultura e Turismo, Levi Tosta, o diretor de Cultura e Turismo, Cícero Edno, e o maestro e regente, Márcio Beltrami. No decorrer das discussões foi dada oportunidade para músicos participarem, como ocorreu com Alcimar de Souza Junior, que falou em nome dos integrantes da Banda.

Criada em 1987, a Banda Sinfônica Municipal de Nova Odessa foi campeã estadual por nove vezes e campeã nacional em duas oportunidades em concursos para bandas. Possui três CDs gravados, sendo o último em parceria com a Funarte (Fundação Nacional de Artes), servindo de referência sonora para bandas de todo Brasil cadastradas no Ministério da Cultura, do Governo Federal.

Atualmente são 38 músicos atuantes, que se reúnem semanalmente para os ensaios e buscam interação com a comunidade através da realização de concertos realizados em igrejas católicas e evangélicas, além de ensinamentos em escolas municipais. “É difícil viver apenas desse trabalho. A maioria toca também em eventos para complementar, ou mesmo em outras Bandas”, conta Alcimar.

Os músicos recebem bolsas mensais de estudo, não sendo registrados através da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). “Vemos necessidade de avançar um pouco mais, no sentido de regulamentar para que os músicos possam ter carteira assinada”, ressalta Nenê Réstio. “Algo propositivo e dentro da legalidade, para colaborar pelos grandes serviços prestados”, reforça o vereador.

Foram discutidas várias possibilidades, entre elas a realização de concurso público e a reunião dos músicos em uma organização social de interesse público ou uma fundação. O assunto inclusive tem sido tratado com a Promotoria de Justiça. “Queremos o bem da Banda Sinfônica Municipal e juntos encontrar caminhos para melhorar as condições”, confirma o secretário Levi Tosta.

“Nos últimos anos houve melhorias em relação às condições de trabalho. O pessoal ensaiou por muito tempo em um imóvel adaptado na área central, mas a atual Administração entregou o Teatro Municipal ‘Divair Moreira’, que passou a ser a sede oficial”, acrescenta Nenê Réstio. “A Banda é um patrimônio do município e buscaremos fazer o quê estiver ao nosso alcance”, completa o chefe de gabinete.


Publicado por: Assessoria de Imprensa

Cadastre-se e receba notícias em seu email