Vereador quer aumento de repasses a três entidades assistenciais

Tiãozinho se reúne com dirigentes de instituições que atendem a mais de 300 pessoas

Publicado em: 04 de novembro de 2019

O vereador Sebastião Gomes dos Santos, o Tiãozinho (MDB), esteve reunido nesta segunda-feira (dia 4) com dirigentes de três entidades assistenciais que prestam serviços em Nova Odessa e pleiteiam o aumento de repasses de subvenções pelo município. A Apnen (Associação dos Portadores de Necessidades Especiais de Nova Odessa), a Apadano (Associação dos Portadores de Deficiência Auditiva de Nova Odessa) e o CPC (Centro de Promoção à Cidadania da Pessoa com Deficiência Visual), que juntos atendem a mais de 300 pessoas na cidade.

A reunião teve as presenças do presidente da Apnen, Carlos Alberto Raugust, da Apadano, Daniel Carlos Tavares, e do CPC, Demétrio Orfali Filho. O vereador pretende intermediar uma reunião dos representantes com o Poder Executivo para reiterar a necessidade de aumento das subvenções concedidas pela Prefeitura para as entidades, que estão entre as que menos recebem no município.

“Essas entidades são muito importantes na vida dessas pessoas e suas famílias”, ressalta Tiãozinho. A Apnen possui 95 cadastrados, entre pessoas com deficiência física e/ou mobilidade reduzida. A instituição recebe aproximadamente R$ 1.845 mensais da Prefeitura, tendo como objetivo para 2020 oferecer uma profissional de Psicologia para os atendidos e suas famílias.

Já a Apadano, com 222 pessoas cadastradas, também recebe subvenção mensal de R$ 1.845 da Administração Municipal e pretende, para o próximo ano, implantar salas de Libras (Língua Brasileira de Sinais), de informática e de reunião, além de disponibilizar um psicólogo(a). “Vamos buscar, dentro das possibilidades, um recurso maior para as entidades”, reforça Tiãozinho.

Sediado em Americana, o CPC atende atualmente a 95 pessoas, seis delas de Nova Odessa. A entidade sobrevive através de contribuintes fixos, com doações espontâneas e apoio do Lions Clube local, mantendo parcerias com as Prefeituras de Americana, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste. A entidade recebe R$ 1.580 dos cofres novaodessenses, pretendendo aumentar o quadro de profissionais.


Publicado por: Assessoria de Imprensa

Cadastre-se e receba notícias em seu email